Anúncios

Dicas para viajar a Europa sobre trilhos

Eu tenho um problema sério para quem gosta de viajar: não gosto de voar. Não é que eu tenha medo de avião, eu tenho é antipatia.

A rotina geralmente é essa: você viaja até um aeroporto (esses lugares sem personalidade nenhuma) que geralmente é longe de tudo que importa na cidade onde você está, chega com uma, duas horas de antecedência, é tratado como se todo mundo da companhia aérea tivesse te fazendo um favor por te deixar voar com eles, é levado de um lado para outro feito gado, implicam com o tamanho da sua mala de mão, finalmente entra no avião e não é uma surpresa que sua cadeira é menor do que a do pior ônibus que você pegou na vida (com sorte, ela reclina), te alimentam com “comida”, você chega a seu destino e é desovado para fora de outro aeroporto (sem personalidade nenhuma) e finalmente tem que viajar para as partes da cidade que interessam – se a sua mala chegou junto de você, claro.

Se alguma dessas informações estiver errada, me retifiquem.

Por outro lado, viajar de trem é sensacional! Até na Índia, terra onde sabidamente as coisas são estranhas e nem sempre funcionam, os trens são ótimos jeitos de cruzar o país. Você não precisa chegar com nenhuma antecedência, a estação de trens fica bem no meio da cidade e é conectada por transporte público eficiente (ou um tuk tuk baratinho no caso da Índia), você pode trazer sua própria comida ou comprar no vagão restaurante ou nas paradas do trem, é possível caminhar por aí, fumar um cigarro nas paradas se você é desses, fazer amigos no corredor e ainda há a paisagem da jornada – turn off your mind, relax and float downstream.

Digo isso, mas também tive minha cota de problemas em trens europeus: greve na Itália, construção da via na Áustria, estação em reformas em Oslo, atrasos sem sentido na Alemanha (que aparentemente nunca atrasa?!), peguei trem errado de Amsterdã a Rotterdã… enfim, não é sempre um mar de rosas.

Mas me dê uma passagem de trem em troca de todo o perrengue do avião em qualquer momento da minha vida. Irei feliz com meu livro e minha sacolinha de comidas de viagem.

.

Um minuto muito longo de silêncio e luto pela alta de trens de passageiros no Brasil. BH-Vitória e São Luís-Carajás são as últimas duas linhas…

.

O trem foi o principal meio de transporte que utilizei na Europa e em termos de horas/transporte, também foi o veículo onde passei mais tempo nesses nove meses, incluindo aí na conta viagens na Índia e na Tailândia.

Sorvete vendido na estação de trem + garrafinha de amarula + um ótimo livro = uma viagem de trem feliz!

Aqui vão algumas dicas que aprendi na prática para fazer viagens tranquilas, agradáveis e sem stress:

 – Sempre que possível, compre o bilhete com antecedência

Na Europa, as passagens de trem têm funcionado como as passagens de ônibus: as tarifas vão subindo à medida que a data da viagem se aproxima. E existem promoções incríveis, basta ficar de olho.

Está num esquema viagem espontânea? Faça os cálculos, talvez valha mais a pena fazer um Eurail Pass. Explicarei mais sobre ele em outro post.

– Vários caminhos levam a Roma (e a Berlim, Amsterdã, Paris, Oslo…)

Nem sempre a rota que parece mais curta no mapa é a melhor. Viajar com trens locais que fazem mil paradas e baldeações podem trazer uma economia enorme para o bolso! Cheque todas as possiblidades de rota (e tempo) neste site do amor, que é alemão mas traz informações de todos os trens da Europa: www.bahn.de.

– Leve suprimentos se a viagem for longa

Eu sempre sinto frio à noite em ônibus e trens, por isso não embarco sem meu saco de dormir, que serve como travesseiro ou como cobertor, dependendo da situação. Também não entro em um trem sem baralho, comida, mp3 player ou similar e um bom livro. Acho que essas dicas servem para ônibus também 🙂

– Coloque o despertador pra tocar 10 minutos antes do horário previsto para a chegada do trem na estação onde vai descer

Antes eu ficava nervosíssima, com medo de perder o ponto e entrar numa espiral de drama. Mas o esquema do despertador me faz ter uma jornada tranquila.

– Chegue 15 minutos antes

Não é porque você não vai de avião que dá pra chegar em ciminha da hora. Algumas estações de trem são enormes e nem sempre eles saem completamente no horário. É bom chegar um pouco antes, reconhecer território e sentar num lugar bom se seu assento não for marcado.

Além disso, os trens europeus não são que nem os da Índia, onde dá pra correr atrás e pular com ele em movimento True story, eu fiz isso e o Adrien Brody também:

Pobre Bill Muray

Fiz quase todos os deslocamentos dos meus 110 dias de Europa de trem e encontrei vagões incríveis com wifi e kit noturno com cobertorzinho e espeluncas com gente fumando dentro (na Europa mesmo!!).

Deixe suas dúvidas nos comentários!

Anúncios
Comments
6 Responses to “Dicas para viajar a Europa sobre trilhos”
  1. Natália Puga disse:

    Sério que você pulou? hahaha eu ficaria morrendo de medo, mas acho que também pularia no final. Em julho devo fazer um pequeno mochilão com umas amigas, como tempo é curto só vamos fazer uma rota de trem, acho, paris-amsterdam. Realmente, o que mais diferencia aeroportos e estações de trem, é a proximidade com o centro,vulgo Schiphol e Centraal Station.

    • Liv disse:

      Pulei, menina! Chegamos na estação de Delhi com o trem em movimento já. Foi tranqs 🙂

      Nossa, nem me fale das distâncias… e no fim, quando vc chega em Schiphol ainda tem que pegar um trem pra chegar até Amsterdã de verdade (mais rápido e barato que taxi).

  2. Adorei ler esse post depois da conversa de ontem no twitter! Eu também sou a favor das viagens de trem. Não só de trem, mas das viagens por terra. São muito mais interessantes. Avião é muito chato! Impossível relaxar de verdade e aproveitar um voo, né? E, depois de ler um livro do Paul Theroux, eu cismei de ir de Londres ao extremo da Ásia por terra. É um sonho que eu não poderei realizar tão cedo, mas um dia ele sai do papel!

  3. Wladimir disse:

    Olá Livia

    Legal as suas histórias. Estou indo para a Europa no mês que vêm e estou meio apreensivo quanto as viagens de trem que farei. Na verdade estou com medo de descer na estação errada e perder os próximos trens….
    Nesse caso, qual a sua dica? Independente de quantas paradas o trem der, devo me atentar e saltar do trem no horário estipulado (marcado na passagem) para chegada no meu destino?
    O que você me diz?
    Lembrando que essa será a minha primeira vez na Europa.

    Desde já agradeço e aguardo retorno

    Wladimir

    • Liv disse:

      Eu sempre colocava meu celular pra despertar 10 minutos antes do horário em que o trem deveria chegar à estação desejada! Eu também tenho o maior medo de perder a estação… mas nunca perdi. Mas é ter atenção mesmo, perceber quão atrasado ele está (se estiver) e se programar.
      Beijos e boa viagem!

Trackbacks
Check out what others are saying...
  1. […] Mas Lívia, e as promoções incríveis da Ryanair? Meus motivos para viajar de trem na Europa estão aqui. […]



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: