Anúncios

Uma vez na Tailândia, não tenha medo de desafinar

Conheço pouco do país ainda. Estive em Bangcoc e em uma ilha no sul, Koh Phangan. Mas já experimentei a simpatia, a gentileza, a doçura e a amabilidade dos tailandeses.

Basta sair das ruas completamente desenhadas para os turistas (onde o que mais há é gente querendo seu dinheiro) que aparecem os sorrisos verdadeiros – quando falam palavras em comum para comunicarmos -,  e o interesse em ajudar essa “gringa” perdida, muitas vezes me levando pela mão (ou de moto) até onde queria ir. E de graça, hein?, nada mais que um sorriso e um “kob kun kaa” (“obrigada” em tailandês) seguido por uma reverência de cabeça.

E a comida? Experimentei o que vendem na rua por todas partes: salada de mamão verde apimentado com legumes, arroz frito com vegetais, frango ou porco, curry verde com arroz, phad thai (um prato com vários tipos de macarrão com vegetais, carnes e ovo), sopa de leite de coco… Hmmm…

Muito coentro e muita pimenta, mas eles veem a nossa cara de juninhos e maneram no picante (que continua sendo picante!).

Comi também uns grilos, típicos do nordeste do país. São crocantes.. Hahaha! Abaixo, o vídeo dessa experiência:

O que mais gosto da gente daqui é o quanto são musicais.

Sim, as pessoas também andam com seus celulares tocando música alta, mas não é disso que estou falando.

É que eles cantam.

Qualquer frase pode virar uma canção. “É hora do jantar”, canta o motorista do ônibus noturno. Se estão bravos com você, a bronca vem musicada. E se você está trocando seu curativo do joelho em uma clínica e está doendo pra caralho, o enfermeiro começa a cantar uma frase em inglês, que depois repete em verso: um trecho do segundo livro da Trilogia do Anel, de J R R Tolkien.

Tá bom, Tailândia, já te amo.

Anúncios
Comments
11 Responses to “Uma vez na Tailândia, não tenha medo de desafinar”
  1. Estou amando toda a descrição da sua experiência e queria estar um dia ao vivo para te ver no Qik! ❤

  2. Maira disse:

    Que máximo! Adorei a comparação com “batatinha frita”.

  3. zambon disse:

    quando voltar, vai me ensinar culinária tailandesa? fiquei com vontade! =)

  4. Paula disse:

    Ok, eu não assisti o vídeo, faltou coragem, mas estou amando os posts! A comida tailandesa parece bem mais gostosa que a chinesa que você postou antes, hehehe

  5. fernandasouza disse:

    Adoro a comida tailandesa – mas só provei aqui na França, então não deve ser a mesma coisa :p Mas me diz uma coisa, tu não ficou doente nem uma vez com essas comidas exóticas? Um grupo de francês que acaba de chegar do Camboja esteve sempre com problemas com a comida porque não é lá muito limpa… se tu não teve nenhum problema, acho que é porque a brasileira não deve ser também :p e estamos mais acostumados ao bundalêle hehe

Trackbacks
Check out what others are saying...
  1. […] querer ganhar dinheiro com o turismo, mas eu às vezes prefiro evitar o rombo no orçamento. A Lívia Aguiar, do Eusouatoa, fez um video experimentando os tais grilinhos. As praias, as ilhas e as festas Veja bem, se você está indo à praia na Tailândia para ver […]



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: