Anúncios

uma visita à gráfica da Editora Abril

Gente, é um lugar mágico. Máquinas imensas e barulhentas transformam rolos gigantes de papel e tonéis de tinta em 4 cores em revistas bonitas de todos os jeitos, tamanhos e gostos. Chegamos à gráfica da Editora Abril às 4 da manhã (sim, muito cedo), para poder acompanhar também a distribuição de uma revista por São Paulo – e ver o processo completo, da chegada do arquivo na gráfica à venda nas bancas. Conhecemos o processo de impressão da Veja, que é feito por rotogravura (bem que eu queria um fotolito de off-set, mas não rolou). Como funciona a rotogravura: Um cilindro de cobre é gravado com o que se quer imprimir, depois ele é mergulhado na tinta e passa rolando pelo papel, carimbando-o. Mas calma, as coisas são mais complexas e gigantes do que isso. Primeiro, técnicos posicionam pelo computador EXATAMENTE o lugar onde as páginas têm que ficar para serem gravadas no cilindro de cobre. As cores são separadas em ciano, amarelo, magenta e preto. Para cada conjunto de páginas, quatro cilindros são preparados (a não ser que seja uma revista em preto e branco… ou que tenha apenas uma cor). Aí essa programação vai para uma máquina ninja que esculpe o cilindro, com agulhas de diamante minúsculas:

Uma vez impresso, o cilindro recebe uma camada de cromo, pra evitar que o cobre se desgaste no meio da impressão e estrague tudo, rs.

Olha lá ele todo lindinho!

Aí, depois disso, o cilindro vai pra impressora, que tem uma bacia (ok, não é uma bacia) de tinta embaixo e que vai molhando o metal para carimbar no papel. Essa operação é MUITO rápida. O papel vai rolando em alta velocidade e fazendo muito barulho entre o cilindro de impressão e outro de borracha, que só serve pra manter tudo no lugar.

Essa parte é o que a gente vê nos filmes, o papel rodando pelas máquinas e virando jornal. Em revistas coloridas, ele passa por quatro cilindros  no mínimo. Quando há a impressão de uma tinta especial, ele passa por mais um cilindro. E quando o papel precisa ganhar cheiro (sabe aquelas revistinhas da Avon que você esfrega o braço no papel e sente o perfume?), isso também é impresso na gráfica, numa máquina que um cara que trabalha lá desenvolveu!

O perfume fica borbulhando nesses tonéis. É meio estranho, mas pensa que essa máquina não foi feita pra isso e foi adaptada com muito jeitinho brasileiro e imaginação 🙂

Aí, depois de impresso bonitinho, o papel é cortado em uma máquina que dá medo (a que abre este post e também está abaixo).

Depois disso, as páginas são separados por uma máquina que conta tudo e as organiza em cadernos (a Veja costuma ter 3 deles).

Esses cadenos vão pra uma máquina ainda mais doida, que junta tudo com a capa (impressa na impressora off-set que eu mal vi… E quando estava passando por ela, o papel arrebentou. Culpa minha?) e grampeia. É muito incrível. Como as pessoas faziam revistas antes disso!?

Os cadernos em cima são pra mostrar pros operadores da máquina com qual caderno abastecê-la. Os de baixo correm pela esteira penduradinhos e são colocados por outra parte do dispositivo.

Olha o carretel de grampos!

Agora está acabando esta parte: com as revistas grampeadas, elas vão pra uma ensacadora, que as agrupa para distribuição.

E aí, é [só] distribuir! Um outro problema enorme. Acompanhamos uma van de São Paulo por algumas bancas. Só registramos o Thiago, num momento de amor pelo trabalho:

Espero que tenham gostado! Deu pra entender tudo? Mas olha, só dá pra conhecer mesmo indo até lá. Procurem um jornal/gráfica que aceite visitas e agende uma, porque é um processo muito interessante e (eu achei) empolgante.

Anúncios
Comments
3 Responses to “uma visita à gráfica da Editora Abril”
  1. Jorge disse:

    Olá Tudo bem?
    Sou professor universitário no PR e gostaria de lever meus alunos a visitar o parque gráfico da editora Abril.

    Você tem algum contato para que eu posso agendar esta visita?

    Obrigado.

    • Liv disse:

      Olá, tudo bem?
      Infelizmente não tenho o contato da pessoa com quem poderia falar. Trabalho na Abril e minha chefe que agendou tudo. Sem dúvida seria uma visita inesquecível!
      Espero que consiga agendar a visita 🙂

    • Pedro Miguel disse:

      Visite a grafica das testemunhas de Jeová em Tatui ficará surpreso. qualquer pessoa pode agendar sabia que alunos da região de Tatui fazem excursão. já visitei inumeras vezes pedroluviana@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: